Política

12ª Conferência Municipal de Saúde defende fortalecimento do SUS

Diretrizes foram aprovadas durante o evento,...

 


A 12ª Conferência Municipal de Saúde, realizada na sexta-feira (12) e no sábado (13), na Unip (Universidade Paulista), abordou ações para a Saúde de Araraquara e cobrou medidas do Estado e da União para o fortalecimento do SUS, o Sistema Único de Saúde.

Entre as ações deliberadas pela conferência no âmbito municipal estão a manutenção dos serviços de atendimento já prestados em Araraquara e a ampliação de alguns especializados, como em relação a idosos e a pacientes com DST/Aids.

Em relação ao Estado e à União, a população pediu a ampliação da participação desses entes federativos no financiamento da Saúde, já que o custeio desse setor está recaindo sobre os municípios. A revogação da emenda constitucional nº 95, que estabelece um teto para o gasto público federal nas mais diversas áreas.

“Foi um grande exercício democrático e uma grande construção coletiva. Todos os que participaram estão de parabéns”, afirma a secretária de Saúde, Eliana Honain. As propostas apresentadas serão incluídas em um plano municipal a ser enviado à Câmara, mas também serão levadas às conferências estadual e nacional do setor.

Abertura
A conferência deste ano teve o tema “Democracia e Saúde: Saúde como Direito e Consolidação e Financiamento do SUS”. Após a mesa de abertura, o evento contou com palestras do engenheiro Seiti Takahama e do médico Jorge Kayano.

“A conferência tem papel muito importante de elaborar propostas que serão colocadas em um plano municipal, transformado em projeto de lei a ser enviado à Câmara. Sem saúde, ninguém consegue exercer a cidadania. E o SUS representa a defesa da vida”, disse o prefeito Edinho no evento.

“O SUS foi construído ao longo dos anos, com participação da sociedade, e precisa ser fortalecido. Em vez dos 15% mínimos exigidos por lei, a Prefeitura está investindo 38% do Orçamento na Saúde. O financiamento do SUS precisa ser debatido, e a conferência é um espaço fundamental”, concluiu Edinho.

Representando a Câmara Municipal, Paulo Landim (PT) destacou que o evento é muito importante na construção de políticas públicas para a Saúde e defendeu o SUS. “Nenhum país de grandes dimensões tem saúde gratuita. Eu acredito no SUS”, disse.

A deputada estadual Márcia Lia (PT) declarou que o prefeito, mesmo com as dificuldades, luta muito para a melhoria da Saúde. “A democracia é fundamental para a gente defender a Saúde. Esta conferência tem a obrigação de defender que a gente tenha um maior financiamento pelas outras esferas de governo”, opinou.

Presidente do Conselho Municipal de Saúde, Izaías Ambrósio da Silva também reforçou a importância da participação popular. “O nosso cobertor é curto. O recurso é pequeno. Se nós cruzarmos os braços, nossa situação vai ficar cada vez pior. Depende de nós para que a Saúde de Araraquara melhore ainda mais.”

Ainda estiveram no evento o vice-prefeito e secretário do Trabalho e do Desenvolvimento Econômico, Damiano Neto; o vereador Jeferson Yashuda (PSDB); o coordenador de Participação Popular, Alcindo Sabino; entre outros secretários, gestores e população em geral.

SAIBA MAIS.:  DAAE realiza remanejamento de trecho da adutora das Anhumas no Jardim Brasília

Redação

0 comentário em “12ª Conferência Municipal de Saúde defende fortalecimento do SUS

Deixe um comentário