Saúde

80% dos criadouros de Aedes aegypti estão nos quintais

Vigilância em Saúde

Ações para evitar doença, agora, no período mais crítico, começaram em meados de 2018; mesmo assim, situação é preocupante

A Sala de Situação Municipal para controle do Aedes aegypti, grupo que envolve várias secretarias e órgãos na articulação de ações de prevenção e combate à dengue, se reuniu novamente nesta sexta-feira (4), na sede da coordenadoria de Vigilância em Saúde, da secretaria Municipal da Saúde. Araraquara terminou o ano de 2018 com 942 casos confirmados.

Foi a primeira reunião do ano desta Sala de Situação, criada oficialmente em agosto de 2018. No entanto, desde maio do ano passado a Gerência de Controle de Vetores vem se antecipando com ações de combate ao mosquito da dengue e para evitar uma epidemia da doença durante o período de chuvas, que é justamente agora.

De acordo com Eliana Honain, secretária municipal da Saúde, a situação é preocupante, mesmo com o trabalho intenso de visitas dos agentes nos bairros, atividades de nebulização, bloqueio de criadouros e avaliação de densidade larvária, entre outros. Sendo ela, o problema é que muitos moradores ainda não se conscientizaram da importância de cuidar de seus quintais. O resultado é que 80% dos criadouros do mosquito estão nos quintais das residências que têm moradores.

SAIBA MAIS.:  Aplicação de larvicida é realizada Jd. Santa Lúcia, Laranjeiras, Pinheiros e Jd. Brasília

Em 2018, os caminhões da Vigilância retiraram 435 toneladas de materiais inservíveis dos quintais, em diferentes bairros, além de 251 toneladas de pneus velhos, incluindo borracharias.

“As equipes estão visitando comércio, imóveis com moradores e fechados também. Mas  é alarmante saber que o maior problema está justamente em residências em que os próprios moradores podem evitar a proliferação do mosquito com medidas simples, eliminar os focos e evitar uma epidemia”, reforça a secretária de Saúde.

Ela também destaca a preocupação do aumento dos casos do vírus tipo 2 da dengue, ao qual a maioria da população está suscetível, já que até então somente o tipo 1 circulava na cidade.

Paralelamente às campanhas educativas que vão envolver pais e alunos das escolas do município, agora no início do ano letivo, as equipes de Controle de Vetores da Secretaria Municipal de Saúde continuam com os trabalhos de intensificação na fiscalização de casas em diferentes bairros.

SAIBA MAIS.:  Dengário da Rua 5 segue com atendimento até sexta (24)

Neste sábado (5) e início da próxima semana, as equipes estarão realizando nebulização na Vila Xavier, próximo à Apae, e bloqueio no bairro Santa Clara. Também será feito o trabalho de Avaliação de Densidade Larvária, no Yolanda Ópice.

A Secretaria da Saúde conta com a colaboração da população. O morador que não permanece em casa para receber a equipe de controle de vetores ou mesmo se perceber uma situação de imóvel abandonado, com suspeita de criadouros, pode entrar em  contato com a Gerência de Controle de Vetores pelo telefone 3303-3123.  As visitas podem ser agendadas.

“Nós precisamos muito da participação de todos. Sem o envolvimento de toda a população, é muito difícil combater a proliferação do mosquito; estamos trabalhando, mas cada um precisa fazer a sua parte. De agora até março ou abril, estaremos no período mais crítico da doença”, ressalta Eliana Honain