Política

‘Criança que sofre abuso não pode esperar duas horas até o Conselho chegar’, afirma Rafael de Angeli

Interfone quebrado e falta de motorista são parte da realidade do Conselho Tutelar II.

Na tarde da segunda-feira (18), o vereador Rafael de Angeli (PSDB) esteve no Conselho Tutelar II, a fim de auxiliar na resolução dos problemas apontados pelos conselheiros. Na semana anterior, durante a realização da Audiência Pública “As obrigações dos poderes em relação às crianças e adolescentes do município de Araraquara”, o coordenador Márcio Servino expôs, na Tribuna Popular da Câmara Municipal, as dificuldades enfrentadas por quem trabalha no órgão.

De acordo com Servino, não há o entendimento da função dos conselheiros. “As pessoas não conhecem as atribuições do Conselho. Temos a obrigação de zelar pelos direitos da criança e do adolescente, mas há tratativas e protocolos que devem ser realizados também por instituições do município e do Estado. Por exemplo, situações de trabalho infantil devem ser solucionadas por comissão e equipe de abordagens específicas. Cabe à Prefeitura investir em pessoal para fiscalizar”, justificou.

SAIBA MAIS.:  Edinho participa do 33° Torneio Morada do Sol na Nipo

Com o aumento considerável do número de abusos sexuais e de agressões, outra preocupação de Servino é em relação ao deslocamento para atendimento. Aos fins de semana, o mesmo motorista que transporta os conselheiros presta serviço também para a Casa Transitória e para os abrigos da cidade. “Muitas vezes, demoramos quase duas horas, depois da denúncia, para chegar ao local. Além de motorista exclusivo, é necessário que os carros passem por manutenção periodicamente”, justificou.

SAIBA MAIS.:  Futsal feminino de Araraquara sai na frente na decisão

Problemas estruturais também são frequentes. Porta e interfone quebrados, além da falta de materiais de escritório. Para Angeli, tal realidade precisa ser mudada de modo urgente. “O Conselho desempenha um papel fundamental, principalmente nas regiões de alta vulnerabilidade, que são seis em nossa cidade. Encaminharemos requerimentos para a Prefeitura e para o governo do Estado de forma a garantir maior qualidade ao trabalho dos conselheiros”, finalizou o parlamentar.

X