Educação

Docentes de Fisioterapia e Medicina participam como delegadas na 12ª Conferência Municipal de Saúde

Evento foi realizado nos dias 12 e 13

Na sexta-feira e no sábado, dias 12 e 13 de abril, as docentes do curso de Fisioterapia da Universidade de Araraquara – Uniara, Andréa Corrêa Carrascosa e Jussara de Oliveira, que também leciona na graduação de Medicina da instituição, atuaram como delegadas na 12ª Conferência Municipal de Saúde, realizada na Unip.

“Foi um evento importantíssimo no tocante à saúde pública. Neste ano, participamos dos debates e da votação das propostas discutidas e finalizadas no encontro. Cabe salientar que essa Conferência, assim como as Conferências Estaduais de Saúde e, ainda, a Conferência Nacional de Saúde, referendam o Controle Social do Sistema Único de Saúde – SUS, uma vez que envolvem a participação popular, por meio dos usuários do SUS e de representantes dos demais segmentos – gestores ou prestadores de serviços de saúde e os trabalhadores da área”, destaca Jussara.

Ela lembra que esses tipos de evento, “abertos a todos os segmentos da sociedade, são o espaço de discussão e debates sobre a saúde, que culminam na elaboração de propostas de melhoria e reivindicações para a área”. “A Conferência Municipal deste ano foi precedida pelas Pré-Conferências, nas regiões de saúde delimitadas pelo município, onde foram discutidas e elaboradas propostas”, explica.

Andréa menciona que as conferências municipais são sempre realizadas no primeiro ano de gestão. “É a base para a elaboração do Plano Municipal de Saúde, no caso, de Araraquara. Essas propostas votadas, apresentadas anteriormente, durante as pré-conferências, foram distribuídas em três eixos temáticos: ‘A saúde como direito’, ‘Consolidação dos princípios do SUS’ e ‘Financiamento adequado e suficiente para o SUS’. Eu e a professora Jussara participamos deste último e, em suas propostas de votação, estivemos nos debates e, como delegadas, pudemos votar sobre cada uma”, comenta.

SAIBA MAIS.:  CER ‘Professora Honorina Comelli Lia’ passa por reformas

Nos dois dias da 12ª Conferência Municipal, que, segundo Jussara, “constituiu a etapa municipal da 16ª Conferência Nacional de Saúde, foram proferidas palestras sobre a saúde pública no Brasil, com a abordagem, inclusive, dos problemas sobre seu financiamento”. “Na continuidade dos trabalhos, no dia 13, os participantes – usuários, membros de conselhos, trabalhadores de saúde e representantes dos serviços de saúde, incluindo aqui, os delegados nomeados – discutiram e votaram as propostas”, relata a docente.

Foram criados três Grupos de Trabalho – GTs, de acordo com a professora, para a discussão e votação das propostas formuladas nas Pré-Conferências Municipais. “No Grupo 1, a temática foi a ‘Forma e Organização da Atenção à Saúde’; no Grupo 2, abordou-se a ‘Implantação de Serviços/Reformulação’ e, no terceiro, foram discutidos temas referentes a ‘Capacitações/Humanização/Recursos Humanos’. Em todos, após os debates e a votação, as propostas com mais de 70% de aceite foram validadas, e as que tiveram menos de 70% de concordância foram levadas ao Plenário Geral para nova votação”, detalha.

SAIBA MAIS.:  Vereador questiona fiscalização de transportes escolares

Ao final, “as propostas municipais foram aprovadas, e também foram discutidas aquelas aprovadas de abrangências estadual e nacional, que serão levadas, agora, para discussão e debates nas Conferências da Macrorregião de Saúde que compõe o município de Araraquara, posteriormente, na Conferência Estadual e, finalmente, na Conferência Nacional”.

Para Jussara, a participação da Uniara “é de suma importância, tendo em vista poder contribuir para a melhoria da atenção à saúde em nossa região e, também, poder discutir sobre o que há de adequado e inadequado em relação à saúde pública municipal, além de fazer a interação, por meio das propostas apresentadas, com os outros níveis de abrangência, ou seja, estadual e nacional”. “Foi muito gratificante poder participar de um evento de tal magnitude envolvendo o SUS”, declara.

Andréa reforça a colocação de Jussara. “Nossa participação como delegadas foi extremamente importante, pois fomos eleitas para representar nosso segmento da sociedade – as instituições de ensino superior -, como prestadoras de serviço que somos para o SUS. O delegado tem um papel essencial porque tem direito a voz e a voto na discussão sobre as propostas apresentadas. Assim, pudemos participar de uma forma bastante ativa, favorecendo a aprovação e/ou a modificação das propostas já apresentadas nas pré-conferências”, finaliza.