Saúde

Mutirão contra a dengue recolhe 22 toneladas de materiais na região da Vila Xavier

Cerca de 300 profissionais e 20 caminhões participaram do mutirão

Cerca de 300 profissionais e 20 caminhões participaram do mutirão na manhã de sábado (2); ação será repetida nos próximos finais de semana

O primeiro mutirão contra a dengue, realizado na região da Vila Xavier na manhã de sábado (2), recolheu 22 toneladas de materiais inservíveis que foram deixados pelos moradores nas calçadas. Esses materiais são considerados possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti, que transmite a dengue.

Cerca de 300 pessoas e 20 caminhões foram mobilizados para a realização do mutirão, que irá prosseguir nos próximos finais de semana. Neste sábado (9), outros bairros da região da Vila Xavier serão alvos da ação (veja os locais abaixo).

“Nós temos que derrotar a dengue. Araraquara vive uma situação de epidemia. Portanto, as pessoas correm risco de vida. Sem o apoio da população, é muito difícil, porque 80% dos criadouros estão dentro das residências. A Prefeitura não tem condições de colocar um fiscal em cada casa. O fiscal tem que ser cada morador de Araraquara”, afirmou o prefeito Edinho durante o mutirão.

Para o gerente de Controle de Vetores, Luís Eduardo Tagliacozzo, a avaliação do mutirão é positiva. “Em algumas áreas, nós tivemos uma colaboração maior, a população se mobilizou e colocou os materiais para fora. Em outros locais, a mobilização foi menor. Mas o balanço é positivo pelo volume retirado de materiais. Acredito que teremos um aumento na participação nos próximos mutirões”, avalia.

SAIBA MAIS.:  70% das mulheres terão infecção urinária. Veja mitos e verdades

Devem ser retirados das residências todos os tipos de materiais que não têm mais serventia e podem acumular água, formando criadouros do mosquito, como bacias, pias, baldes, latas de tinta, vasos, latões e garrafas.

Em 2019, até esta segunda-feira (4), 906 casos de dengue foram confirmados em Araraquara, segundo a Vigilância Epidemiológica. Como comparação, o ano passado inteiro registrou 1.131 casos.

Novo Polo de Atendimento
Um Polo de Atendimento estruturado pela Secretaria de Saúde, na sede da Vigilância Epidemiológica (ao lado do Centro Internacional de Convenção), iniciou os atendimentos nesta segunda-feira (4).

A unidade funciona das 7h às 17h, de segunda a domingo, e conta com consultórios e sala de hidratação com dois médicos e três profissionais da área de enfermagem.

SAIBA MAIS.:  Desejos na gravidez, como de comer tijolo, têm fundamento. Entenda

“Essa sala estratégica foi montada para otimizar o atendimento e garantir qualidade na assistência. É um espaço para o único tratamento disponível para a dengue: a reidratação. Assim, vamos diminuir a demanda que as UPAs estavam tendo, comprometendo os outros atendimentos que as UPAs costumam realizar”, explica a secretária de Saúde, Eliana Honain.

Quatro unidades básicas de saúde também estão atendendo em horário especial: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 19h, e aos sábados, das 13h às 19h. São as unidades “Dr. Genaro Granata”, no Jardim Paulistano; “Dr. Marcelo Edgar Druet”, no Jardim América; “Enfermeira Kimiko Yuta”, no Jardim Iguatemi; e “Dr. Ruy de Toledo”, no Jardim Roberto Selmi Dei I.

Todas as unidades de saúde estão preparadas para o atendimento a casos suspeitos da doença. Esses postos de saúde com horário ampliado pertencem a regiões com situação mais preocupante.

Locais que integram o mutirão contra a dengue neste sábado (9):

– Jardim Pinheiros
– Santa Clara
– Vila Joinville
– Jardim América
– Vila Vieira
– Parque Gramado
– Alto dos Pinheiros
– Alto dos Pinheiros II  
– Parque São Paulo

x