Cidade Saúde

Saúde de Araraquara pede ajuda

A necessidade de recursos financeiros motivou reunião na Diretoria Regional de Saúde da 3ª Região (DRS-III) na tarde de sexta-feira (6) com a presença dos vereadores e membros da Comissão de Saúde, Educação e Desenvolvimento Social, Gerson da Farmácia (MDB) e Jéferson Yashuda (PSDB), da secretária municipal da Saúde, Eliana Honain, do diretor da DRS-III, Antonio Martins, do presidente do Conselho Municipal de Saúde, Haroldo Campos, além de membros do Conselho e da Diretoria.

Campos enfatizou que “Araraquara está precisando de muita coisa e o Estado não está enxergando a importância do município na região. Estamos falando de investimento”. Eliana destacou o passivo com a Santa Casa que deve passar a casa dos R$ 3 milhões, além das filas na Oncologia. “A Oncologia tem crescido muito, temos uma pressão muito grande. Precisamos de emendas parlamentares, ver o que podemos construir juntos”, afirmou, informando que a especialidade atua com a segunda maior taxa de mortalidade, que é o câncer. “Vai ter uma hora que teremos que tirar das eletivas para garantirmos a Oncologia. Precisamos aumentar os recursos financeiros.”

SAIBA MAIS.:  Começam a valer as novas regras para obter a carteira de motorista

Para a maioria dos presentes, os recursos atuais estão defasados. “O que precisar da DRS-III será feito, pois Araraquara é referência em qualidade de serviço e atendimento”, disse uma das representantes da Diretoria.

Martins explicou que é preciso apresentar um estudo da necessidade para buscar um aumento do teto. “A Saúde precisa de emendas parlamentares. Só o Estado de São Paulo movimentou R$ 170 milhões em emendas impositivas. Elas são sinônimo de sobrevivência. Nenhum município pode abrir mão disso. Quem banca as grandes cirurgias é o SUS. Contem com a nossa ajuda, mas é preciso apresentar esses estudos para a proposta de aumento do teto”, completou.

Segundo representantes da Secretaria, os estudos já estão sendo feitos, conciliados com as diversas demandas da pasta. “Precisamos de um movimento político, por meio dos vereadores, para conseguirmos as emendas.”

SAIBA MAIS.:  Defesa Civil reforça alerta sobre altas temperaturas e baixa umidade

“Os municípios não vão suportar. Não temos condições de dar conta das demandas. Precisamos das ajudas estaduais e federais”, alertou a secretária da Saúde.

Os parlamentares se prontificaram a trabalhar em busca das emendas. “O município vem se responsabilizando por contratações acima do teto SUS na Santa Casa. Faz-se necessário contabilizar o valor destas contratações e notificar a DRS-III para solicitação de ampliação do teto SUS. A saúde de Araraquara pode contar com o empenho dos vereadores”, declarou Yashuda. “Araraquara está ficando em uma situação difícil, pois nunca fecha as contas, o repasse sempre é menor que os custos da saúde pública”, completou Gerson.

X